30 de jul de 2010

Esquadrão da Vida

Foto/Div. Fonte: Luiz Fernando Oliveira de Moraes
O Garanhão de Pelotas mal pode esperar para encontrar, numa das mil esquinas da Brasília de hoje, com o  Esquadrão da Vida, grupo de teatro de rua fundado há 30 anos pelo agitador cultural Ari Pararraios, já falecido.

O Esquadrão da Vida está de volta às ruas de Brasília. Enfim, uma boa notícia! A Grande Ilha está sendo municiada com o som e as imagens do talento e da liberdade de expressão. O Esquadrão da Alegria é um bom bocado de felicidade que seus artistas colocam na vida da gente.

O Esquadrão está agora sob o comando da filha de Ari, Maíra Oliveira - na foto, com o tambor - que adaptou texto de Eugene Ionesco, o pai do teatro do absurdo, e criou O Filhote do Filhote de Elefante, que reúne texto, música, muita ginástica e contorcionismo - trabalho es/forçado definido pelo próprio grupo como uma brincadeira. Maíra é neta de Laila Massot Madeira Coelho e filha de Fernanda Massot, ambas da cidade de Pelotas - aquela "pátria pequena que a gente tem lá no Sul".