8 de jul de 2010

DOLCE FAR NIENTE NA ÁFRICA

Reprodução/iG.com
Depois de devolver, agradecido, o jato particular a John Travolta, o Garanhão de Pelotas vê que aos poucos o caso macabro Bruno & Eliza está sendo deslindado. Aos poucos mesmo. O garoto falastrão, primo do goleiro, assustado e certo de que é um arquivo-morto, diz que ela foi emparedada. E mais: que viu quando Macarrão jogou uma das mãos da ex-namorada mãe de seu filho Bruninho, ser jogada aos cães ferozes de uma casa para onde o corpo da jovem foi levado já esquartejado. É então que o Garanhão desperta o grande Columbo que há dentro dele e revela: - É assim que, aos poucos, a torcida do Flamengo vai entendendo por quê o goleirão era tão frio até mesmo nos maiores clássicos do campeonato. Não tremia nem diante dos pênaltis.

FOI O MORDOMO
Bem assim ao mais puro estilo torcedor espanhol, é como diz o Garanhão de Pelotas para as suas três secretárias-maraVillas:

- O goleiro Bruno do Flamengo, não foi convocado para a Seleção Brasileira. Não enfrentou a Holanda, mas jogou um laranja para cima da Justiça brasileira: o seu primo adolescente.

E, para que elas não fiquem puxando pelos neurônios, explica didático e gentil: - O guri, bananão, deu com a língua nos dentes e dedurou: "Eliza foi morta e emparedada pelo mordomo de Bruno, o Macarrão". E logo o Garanhão acrescenta em tom lastimoso: - Bruno está preso. Agora vai ter que comer essa massinha azeda.

LOCO
Dois dias assim de dolce far niente na África, a não ser a festinha de logo mais para lançamento da Copa Tapioca-2014 acabam municiando o Garanhão-Repórter. Soube pelos jornais e disparou:
- Aquele atacante Abreu é mesmo Loco. Depois do laranjaço que levou da Holanda, ainda agradeceu a "torcida" de Lula pelo Uruguai no jogo de adeus à Copa do Mundo. Só louco mesmo!

GUERRA DOS SEXOS
Nesse meio tempo, o grande lorde-mandrião recebe um telefonema da residência de uma socialite paulistana e fica inteirado: Mônica, esposa de Zé Serra foi a um encontro de mulheres, tipo assim chá das cinco. Entre uma chávena e outra, não teve dúvidas e lascou: "...mulher não engana mulher". O Garanhão, antes de desligar, ainda escutou a informante comentar eufórica: - Querido, a turma da Mônica adooorou!...

SEM LER
Na trilha do noticiário político, ficou ciente de que Dilma havia entregue à Justiça Eleitoral, no último minuto, um programa de governo assinado sem ler que era apenas um dossiê e teve que trocá-lo por um de verdade. E exercitou sua capacidade de indignação:

- Sem ler, nesse caso, não quer dizer que há alguém sem lesão por esforço repetitivo. Sem ler, nesse caso, é a repetição de uma atitude que já virou costume no Brasil. Sem ler, nesse caso, começa pelas escolas, ninguém lê - de professores a crianças e alunos mais graúdos; segue pelo presideus que assina uma reforma ortográfica, sem ler; prossegue com avais como aquele que Zé Genoíno deu mas não leu ao "empréstimo" de R$ 2,4 milhões de Marcos Valério ao PT; e não acaba com Dilma assinando, em menos de oito horas, dois planos de governo que teve oito anos para elaborar.

ARTIGO 51
Na esteira dessas páginas emporcalhadas, o mais nobre correspondente ainda esportivo na África, ensinou para o trio executável ao seu redor: - Quem escuta dona Dilma falar percebe logo que é pura intriga da oposição aquela história de que O Cara tem ao lado sempre uma boa idéia.

AUMENTO PARA ELES
Subiu nas pantufas acetinadas ao ler que depois de levarem séculos para aprovar um aumento de 7,7% e reforçarem o jugo do fator previdenciário para os aposentados e pensionistas do INSS que ganham mais de um salário mínimo, os senadores acabam de aprovar na maior ligeireza aumento de 25% para os servidores do Senado. Viado da vida, ejaculou: - Do Senado uma privica... Servidores deles!

Saltou da cama e enviou dois textos-legenda para duas fotos que "devem ser colocadas de imediato na Rede de Intrigas & Comunicações" que vem pagando sua estada no país dos elefantes. Pauta realizada:
Luciana Gimenez, da Rede TV!: "Tenho planos para Holywood".

Dilma Rousseff: tem dois planos para um governo.


Intriga da Oposição

A rede de Intrigas & Comunicações que atende à azáfama do Garanhão de Pelotas pelo mundo afora, não é só de notícias; é de intrigas da oposição também. Como pode ser até da situação, mas aí não tem tanta graça, posto que governo e o status quo já são intrigantes pela própria natureza.

Mas, ainda assim, ou até porque é assim, o Garanhão arregaçou as mangas do chambre de algodão egípcio e comentou sob seu pijama de seda púrpura chinesa:

- Agora, todo mundo quer pegar no pé da postulante Dilma. Estão baixando o porrete só porque ela disse que "não leu" o programa ditatorial de governo que rubricou, página por página, e entregou à Justiça Eleitoral. Isso é perseguição.

E justificou sua linha de pensamento:

- Ela até já mandou trocar o programa. O que ficou registrado lá no TSE no lugar daquele dossiê que ela botou e tirou é bonitinho e bem arrumadinho, bom para angariar votos. O outro só mostrava o que é mesmo que ela pensa pra quando sentar na cadeira que hoje ainda é de Lula - quando aquele que se chama de Dilma visita o Brasil.

Já sem paciência para continuar tratando dessas babaquices gerais que não revelam nenhuma novidade, o Garanhão encerrou o expediente de hoje, jogando aos lençóis de percal-200 fios o seu chambre e as três ronronantes e inseparáveis gatas mimosas que tanto o ajudam em mais essa aventura pela África.

Antes de saltear os prolegômenos, ainda arrematou com humor aquoso e sem qualquer pudor pela exibição de seu símbolo de membro permanente do Conselho de Segurança de todas as nações:

- Isso de assinar sem ler é só a comprovação de que Dilma é mesmo Lulalá. Afinal, não foi Lula quem assinou a reforma ortográfica sem ler?!? Pois, então... Quem sai aos seus não degenera. Parem de perseguir dona Dilma!

E foi à luta - que ninguém é de ferro.