13 de jun de 2010

Torcer e votar

Na pérgula da piscina do hotel, cercado por suas três fiéis escudeiras no país de Nelson, o Mandela, o atento observador político-esportivo Garanhão de Pelotas, ponderava sob o sol matutino dominical da África:

- Torcer para a Seleção do Dunga é como votar, lá no Brasil: a gente é obrigado. Mas isso não serve como consolo. Torcer por fulano, beltrano, sicrano e Elano é o mesmo que votar em poste, serra e marina...

Sorveu mais uma dose calculada de dry martini, deu um chega pra lá no acepipe besuntado com beluga e preparou-se para um bom mergulho reparador - que a noite não foi mole. Caiu n'água como um grande esturjão branco.

RODAPÉ - Para o Garanhão de Pelotas, poste bom é o que tem luz própria; serra, serra mesmo é a de Canela e Gramado; e marina que ele goste, é aquela marina verde a caminho da praia do Laranjal, onde ele deixa ancorado um de seus iates.