15 de nov de 2010

Versos Eróticos - Ironia e Poesia do Garanhão

O Garanhão de Pelotas, em dias de Hai-Kais, deixa-se incorporar também pelo poeta, seresteiro e namorado que sua alma esconde ao correr do tempo. E nesse clima, bota pra fora. Conta em versos muita coisa que tem tudo a ver com seu jeito aventureiro de ser e de viver. Viaje com o Garanhão de Pelotas, só pra ver o que é bom pra tosse!

Homenagem
Na mais terna relação de dois amantes
O Garanhão, de joelhos, precisa fazer
Homenagem à mulher, momentos antes,
De beijá-la à altura do seu prazer.

Manual
Ah, comer quando e a quem bem queria!
A todas, com charme e perdida paixão.
Na juventude, assim que acontecia:
Ele tinha o mundo na palma da mão.

Imaginação
Não existem mulheres feias na vida.
A todas nós devemos sempre fazer jus.
Pra que a feia nos pareça bonita,
Basta apenas que se apague a luz!

O primeiro
A maçaneta da porta... Que percalço!
Ela, em camisola de seda chinesa;
Ele - descamisado e pé descalço.
Na sala, um cigarro sobre a mesa...

No flagrante delito daquela traição
Nada havia para fazer nem dizer.
Ao marido, o Garanhão estende a mão:
- Sorria! Você é o primeiro a saber!..

Assédio
Ela nem sabia que estava dando
Mas ele assediava, convencia.
Se não desse, saísse andando...
Adeus emprego! O Garanhão a demitia.

Tirinho ao alvo
Sempre foi pobre, mas metida a besta.
Não  sabia que todo marido rico
Ensaia de segunda-feira a sexta
A arte de mijar fora do penico.

Ótica do Gatinho
"Pense lá o que bem entender e quiser,
Mas acho agressivo e descarado
Esse tal de amor de mulher com mulher"...
Ronronava o rapaz pro namorado.

Coragem
Machismo é mostrar sem medo a cara:
O Capenga desviado-se do ovário;
O belo mancebo diante da vara
Saindo lá de dentro... do armário.

Televeremos
Logo, logo vão mostrar na televisão,
Em horário público e notório,
Colocando Modess em menstruação
E uso explícito de supositório!