19 de nov de 2010

Hai-Kais e Prosa - Dia do "H"

Hoje, para o Garanhão de Pelotas, obediente à ordem alfabética, é dia do H para hai-kais, prosa e esparrela. O autor é apenas um filho da pauta idolatrada.

H
Hermafrodita
Nem dá mais bola:
A camisinha dele
É camisola

Heroísmo
1
Banca pittbul...
Chávez é mais um cocô
Nesse Merdosul.
2
Pista profunda:
Covarde, sim... O tiro
Foi na bunda!
3
Herói vivo
Foi o Chávez que bancou
O fugitivo.

Hipocondria
Bolas, que tédio!
Minhas doenças já não têm
Mais remédio.

Honesta
Cara funesta
Jamais ria... Pra parecer
Mulher honesta.

Humor
Humor funesto:
A favor de tudo e
Contra o resto.

Prosa

HIPOCRISIA
O Garanhão de Pelotas tem pena dos bons e justos. Eles são enganados com freqüência pela santidade dos dissimulados. Não chegam a perceber que os ruins, quando se disfarçam de bons, são muito piores. Triste é reconhecer que a hipocrisia é uma espécie de homenagem que os defeitos prestam à virtude. Para o filósofo e sociólogo Garanhão de Pelotas, é quase impossível se viver no mundo sem uma forte dose de farsa cotidiana. É bem como ele diz: "No fundo, os homens honrados são aqueles que apenas são farsantes quando já não podem ser inteiramente dignos. Os hipócritas são o que são dignos quando já não podem ser farsantes".