6 de nov de 2010

Espírito esportivo

Todo fim de semana que não tem eleição no Brasil, o Garanhão de Pelotas é acometido de profundo espírito de porco esportivo. Neste sábado, ele estava vendo na TV o jogo Santos 2 a 2 Atlético Mineiro. Foi quando se deu conta  e, com o olho na tijela de pipoca, disse de si para si mesmo: - O Santos de Neymar toma tanto gol quanto o Santos de Pelé Tomava; mas ñão faz tanto gol quanto o Santos de Pelé fazia...

No intervalo ouviu qualquer coisa sobre a família Scolari e a censura. E aí perguntou-se com ares de filósofo contemporâneo: - O que seria da imprensa esportiva paulista se o Felipão não a ofendesse?

Já no finzinho da partida e das pipocas, o Garanhão de Pelotas assumiu a personagem de analista do sistema brasileiro de futebol e concluiu, sem qualquer sombra de dúvida: - O Luxemburgo foi para o Dorival Júnior no Atlético, o que Lula diz que FHC foi para o seu governo: uma herança maldita.

Levantou-se e deu uma folga para a TV. Vai voltar às 4 horas da madrugada para assistir Brasil x Cuba, pelo mundial de vôlei feminino. O Garanhão adora o Brasil. Já de Cuba gosta apenas da metade.