14 de jan de 2011

Ranking universitário

Com base em dados fornecidos pelo Ministério da Educação, aquele ministrado por Fernando Hadad - o que não consegue realizar uma prova do Enem  sem repeteco - duas universidades e uma faculdade de Pelotas foram avaliadas dentre 2.137 instituições de ensino superior no Brasil.

Pela pesquisa nacional do portal iG, a Universidade Federal de Pelotas, UFPel - que fica na cidade Capão do Leão - obteve a 80ª colocação, conquistando 326 pontos de qualificação num total de 500 no IGC -Índice Geral de Cursos, atingindo a faixa 4 no quesito qualidade; a Universidade Católica de Pelotas, UCPel alcançou a 260ª posição, com 265 pontos no IGC e chegando à faixa 3 em qualidade. Já a Faculdade Anhanguera, beliscou a 120ª colocação, com 307 pontos no IGC e conceito de qualidade na gloriosa faixa 4.

A Faixa 3 significa que o ensino é razoável; a 4 quer dizer que é bom para uma pontuação máxima de 5. Se fosse de zero a 10, a UCPel teria tirado 6; a Anhanguera e a UFPel teriam média 8. Estariam todas aprovadas. Receberiam o diploma no fim do ano letivo para concorrer com a carteirinha do PT, especialista em aprovação dos seus candidatos.

Sabe o que isso significa? Bulhufas. Não quer dizer nada, ou muito pouco, por quê se trata de pesquisa com referência em dados do MEC que está longe de entender de ensino, pesquisa e extensão, ainda mais que é regido pela batuta de Hadad, o estapafúrdio. Não há nenhuma razão para que alguém se sinta tiririca da vida.

O que pode acontecer, a partir daí é que o Ministério de Educação peça desculpas, recolha os dados repassados aos coordenadores da pesquisa e, aguarde o tempo hábil, para reenquadrá-los em condições que possam ser entregues com segurança ao iG para uma nova edição da pesquisa. Se for por isso mesmo, a partir de agora, todo mundo pode esperar sentado. Até uma nova expectativa de mudança no Ministério.