16 de set de 2010

O CANDIDATO
Lula - o eterno candidato - alcançou este ano o seu melhor desempenho em campanhas para a Presidência da República. Desde de 1989 - quando concorreu pela primeira vez ao Palácio - ele não tinha tantas intenções de voto. É o favorito para outubro. Mas, no dia 3, para todos os d/efeitos, seu nome é Dilma.

O DESCONTENTE
Lula não anda nada satisfeito com a estagnação dos índices de popularidade que lhe foram atribuídos. Os institutos de pesquisa ainda não lhe entregaram a encomenda de 102% de aprovação popular. É claro que aí estão computados os tradicionais 2% de margem de erro.

DESAFORO
O desgosto de Lula é que, pelos inafalíveis institutos de pesquisa brasileiros, Dilma tem 50% de intenção de votos. Isso quer dizer que a outra metade é contra. Essa parte do Brasil é um desaforo explícito ao fascínio que Lula tem por si mesmo.

O PRESI/DEUS
Não é por nada que Lula é presideus. Ele tem o corpo fechado. Há oito anos vive cercado de bandidos e, afora alguns tiros no pé, escapou ileso de todas as balas perdidas.

O METALÚRGICO
Mais do que presidente, Lula é cabo eleitoral; mais que cabo eleitoral, Lula é um escudo; mais que um escudo, Lula é um modelo de armadura feita com o fio do bigode. Blindagem é com ele mesmo. É a volta à metalurgia.

TUDO A FIM
Erenice Guerra conseguiu a proeza de ser mais dona da Casa Civil do que Zé Dirceu. Ele, pelo menos, foi defenestrado apenas porque - segundo o Ministério Público - chefiava uma quadrilha de 40 mensaleiros. Erenice vai sair, porque comanda uma rede de parentes. Tudo ali é afin. E pelo que se vê, tudo a fim.

DIGNIDADE
Com hora e glória, a Era Lula vai entrar para a História do Brasil pela orgulhosa banalização da propina. Garçons, camareiros de hotel e flanelinhas já se mobilizam para tornar obrigatório aos seus dadivosos clientes o uso do vocábulo propina, ao invés da digna gorjeta.

NEYMAR, O GANSO
No jogo de ontem contra mais um time que se chama Atlético lá pelo estado de Goiás, Neymar que, a cada partida bate mal dois penaltis, meteu os cachorros no técnico Dorival Júnior. Mais do que um tremendo jogador de bola, Neymar é, como dizia a sua avó, um menino mal-educado que só aprende as coisas ruins. Ontem ele só estava tentando imitar o que Paulo Henrique Ganso fez com o treinador no dia em que resolveu ganhar o campeonato paulista para o Santos. Apenas deixou claro que, quem nasceu para Neymar, jamais deve se meter de pato a Ganso.

NÃO VAI SER FÁCIL
Se no próximo dia 3 sair tudo melhor que a encomenda das pesquisas, vai ser dificil Lula admitir que, de 1° de janeiro de 2011 em diante, não é mais presidente do Brasil. No mínimo, vai achar que continua dono. Vai ser difícil para Michel Temer, de 1° de janeiro em diante, achar que não tem direito a tudo no Brasil. No mínimo vai querer bem mais do que a metade.

Vai ser difícil Dilma ser, de 1° de janeiro em diante, a primeira presidenta do Brasil. No máximo ela será a primeira-Dona Flor e seus dois maridos do Brasil. Se, no próximo dia 3, sair tudo pior que a encomenda, não vai ser fácil a vida do brasileiro. No máximo, terá um mínimo de R$ 538.