6 de set de 2010

Dialeto do Arco da Velha

Otaviano Cunha, grande craque do antigo futebol de salão, leu no Diário da Manhã, o Dialeto do Arco da Velha que o Garanhão de Pelotas, repassou para a coluna Zoón Politikon de sábado, no ensolarado matutino dos Freitag. E entrou em contato imediato com o Garanhão de Pelotas que, agora, comete a inconfidência de contar o que foi que o tonitruante apresentador da Rádio Universidade Católica conversou com o nosso venerando e heróico editor:

"Assanhado com as frases do Zoón de hoje, passei a recordar...

1- Aquele moço andava na "estica", um "bossero" que frequentava o Comercial;
2- No carnaval ou na classe era uma "sirigaita";
3- Dançar com ela, ao som do Baldauf tocando e Edgar Pozzer cantando, era de "melar calça";
4- Fulana não te preocupa com o "encalhe" do menino. Aplica uma "lavativa" e pronto;
5- Soninha tá provocante: veio para a aula sem o "corpinho";
6- Minhoca na hora de se fardar lembrou: esquecera de comprar o "suspensório atlético" na Krentel;
7- Herton de Leon odiava as calças "slack e peixeiras". Coisa de "maricas".
8- Lurdinha não casa tão cedo. É uma grande "bisca".
9- Foi no Apolo trocar "gibi" e ver o "seriado", do Flash Gordon, sucessor do Buck Roger em aventuras espaciais.

E relembrou mais ainda. Veja o que Otaviano tirou do fundo do baú:

10. Ainda tem o conto do "pelado" que deu um "braguetaço" na guria do palacete da Benja. Se apaixonaram tomando "groselha de morango" e "gasosa de limão".
11. Passei na Confeitaria Monteiro, comprei um "quéque". No caminho, bolacha Salazar na Padaria Rosário.
12. Tô pronto!... Vou me "refestelar" no Regatas "frestiando" a "balzaquiana" do sapateiro.

Foto: Seleção/Zé Cruz - Entrada alternativa do Colégio S. Francisco de Assis

RODAPÉ - Quem procura encontra. Ainda bem que eu não sou do tempo do Otaviano Cunha. Ele já trabalhava há muitos anos na prefeitura, enquanto eu ainda me lambuzava com rapadurinha de leite e mandolate durante os recreios no pátio do colégio São Francisco de Assis.