23 de set de 2010

CODINOME
Tráfico de influência, teu nome é corrupção.

SÍNDROME
Dilma, preocupada com menos três pontos da encomenda feita ao Datafolha: "Estão me perseguindo". É a síndrome do Felipão no Palmeiras "contra os árbitros paulistas".

MELHOR QUE A ENCOMENDA
E pensar que essa preocupação decorre justamente das pesquisas sob encomenda que vem abastecendo a campanha de Dilma tanto de otimismo quanto de empáfia... Dilma, para retomar a calma, necessita apenas relaxar e gozar. Nada mais influenciável numa eleição do que o efeito multiplicador que TVs, jornais e até as rádios - proibidas de realizá-las - dão a essas pesquisas feitas com "10 mil entrevistados, em 400 cidades, do dia tal ao dia quetal", sem precisar quantos bolsa-familiares ou quantos petistas de carteirinha e cabos eleitorais foram computados. Dilma tem que "apurar e ter calma": para ela, as pesquisas tem sido melhor que a encomenda.

COMO ASSIM?
Escândalo por escândalo, a fala do presideus Lula é sempre a mesma: "Se erraram, tem que pagar". Como assim, "erraram"? Erro é coisa involuntária, acidental. "Erraram" uma privica! Fizeram e fazem tudo de propósito.

MUSSOLINI AGUADO
Manifesto em defesa da Democracia ataca ‘autoritarismo’ de Lula. Em ato público, presidente é comparado a Mussolini pelas suas declarações hostis à imprensa. É bom ressaltar que, quando dirigia, Mussolini não bebia.

GOLPISTAS
Para afogar o movimento apartidário que nasce com o "Manifesto em Defesa da Democracia", o PT e os seus apaniguados, como a CUT, a UNE e o MST, estão promovendo hoje em São Paulo um "ato contra o golpismo midiático". É com a hipocrisia de sempre que eles botam o bloco na rua para abafar a divulgação dos casos de negociatas, cobrança e recebimento de propinas no núcleo central do governo. É com esse bloco e mais o aparelho estatal que, o ano que vem será o início do fim da liberdade de expressão no Brasil.

O QUE É, O QUE É?
A propósito, você sabe para o quê é mesmo que serve a Casa Civil da Presidência da República? Então, você também é um Tiririca.

O BAFO
Cá pra nós, mas está ficando insuportável aguentar o bafo de Lula, dia após dia, palanque em cima de palanque. Ainda bem que ele deixou de ocupar a Presidência da República e só tem sido cabo eleitoral. Se, ao invés de fazer campanha para eleger um poste, Lula estivesse dirigindo o país nesses dois últimos anos, o Brasil não sairia nunca mais do desastre de que é vitima.

CURATIVO
Luiz Nassif, o blogueiro que criticaa a mídia é contratado da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Desde de terça-feira ele vem apoiando protesto contra imprensa. Por acaso, vai ganhar R$ 180 mil para atuar como entrevistador. Luiz Nassif foi contratado pela EBC há uma semana, sem licitação, para prestar serviços de "entrevista e comentarista" nos programas de TV "Repórter Brasil" e " 3 a 1". O contrato terá vigência de seis meses. Foi assinado pela presidente da estatal, Tereza Cruvinel, no dia 16 e publicado na segunda-feira no Diário Oficial da União. Luiz Nassif se prestar para isso, não é novidade. Notícia é o que está nas entrelinhas: o jeito que o governo trata de aplacar a azia de Lula.

TEMPO
É só uma questão de tempo. O pedido de vistas à Lei da Ficha Limpa é o prenúncio da confirmação de sua inconstitucionalidade. Melhor assim. Essa lei assim como está, é pontual. Alveja meia dúzia de candidaturas e livra a cara suja da maioria esmagadora. É pior e mais furada que a Lei dos Carrinhos de Criança.

O ESPELHO
É duro ter que aturar um narcisista, com ares de última flor do Lácio dizer, furioso pelas denúncias que parte da mídia ainda consegue publicar que "é melhor a imprensa deixar para dar essas notícias depois das eleições". Mais duro ainda é ter que aturar o ar de grande conselheiro que Lula assume ao proferir mais um disparate contra a imprensa que lhe causa azia: "se deixarem pra depois, ninguém vai achar que estão favorecendo as outras candidaturas". Melhor Narciso quebrar esse espelho. Vai ter só sete anos de azar e não oito, como o Brasil inteiro vem padecendo. Melhor quebrar esse espelho do que rasgar a Constituição como ele vem rasgando.

CASO NEYMAR
O presidente do Santos F. C. até parece o Lula: passou a mão na cabeça do craque que errou com o técnico do time. Nesse caso lá da Vila Belmiro, o "erro" foi erro mesmo, um acidente de percurso, sem má intenção, sem o dolo que enfeita as prateleiras do grande supermercado em que se transformou o Estado.