22 de set de 2010

O Bandidinho e o Mocinho

Neymar é o bandidinho e Dorival Júnior, o mocinho. Esse enredo é só pra inglês ver. Inglês e a imprensa esportiva brasileira. Dorival não é ingenuo, como é ingenua a mídia esportiva quando ela quer ser sonsa.

Não faltou habilidade nenhuma ao Dorival Júnior quando forçou a barra e quis estender a punição a Neymar. O garoto foi punido, multado em 25% dos vencimentos - hoje, milionários - suspenso por um jogo, pediu desculpas a Dorival, ao Santos, aos companheiros de equipe, aos torcedores e, ainda assim Dorival fingiu que era o He-Man, que tinha a força.

Pura mineirice desse paulista de Araraquara - que nunca fez um gol atuando pelo Santos. Não foi por inabilidade que Dorival foi dispensado pelos dirigentes santistas. Ao contrário, foi por sua capacidade de encurtar a distância de R$ 2 milhões de multa contratual que o afastavam do Morumbi.

Dorival, uma vez mais, usou Neymar para se dar bem na carreira. Hoje, ele está livre, leve e solto para fechar negócio com o São Paulo. E o Garanhão de Pelotas com a alma lavada, prontinho para devorar um pirex de pipoca, na poltrona da sala, vendo o jogaço Neymar x Corinthians.

RODAPÉ - Em função disso tudo, Neymar deve ter aprendido uma grande lição: apertar a mão de Dorival Júnior, vá lá... Mas, tirar fotografia abraçado com o corinthiano Lula da Silva, jamais! Paulo Henrique Ganso que o diga.