2 de jan de 2012

O Sovina

Estancieiro conhecido por seu sucesso, seu dinheiro e sua sovinice, o cordial pagador de cafezinho no Aquário, cafeteria das gabolices citadinas, era outra pessoa, bem outra, na lida diária da administração de suas fazendas na zona rural de Pelotas.

Como seu convidado, eu conversava com ele de tudo um pouco ali na sala de uma suas estâncias, quando bateram na porta. Era o Seu Malaquias, capataz de respeito e confiança.

Ele entrou e respeitosamente com o chapéu nas mãos coladas ao peito, nos cumprimentou e, de imediato, foi dizendo ao patrão com voz melindrada:

- Patrão preciso de R$ 50 pra comprar remédio...
- Não tenho...
- ...O dinheiro é pras vacas, patrão.
- ...Não tenho trocado. Pega R$ 100 e compra o que for preciso. Traz o troco.

MORAL DA HISTÓRIA – Patrão sovina fica doente quando lhe pedem dinheiro. A menos que seja para tratar de negócios agropeculiares.