22 de abr de 2010

LINHA DIRETA

Hélio Freitag
Diário da Manhã - Pelotas RS

SETORES de hotelaria e turismo lamentam o falecimento de Alfredo Lütgmeyer, que – durante dez anos – representou a Embratur no Estado. Marcou história no turismo gaúcho sendo o responsável pela classificação dos hotéis no RS.

PESSOAS com poucas condições financeiras e aposentados, que necessitam comprar medicamentos, todos os meses, reclamam que não há nenhuma Farmácia Popular na área central. “Mais de 40 farmácias estão estabelecidas no centro, mas nenhuma Popular. Quando preciso comprar remédio barato vou até uma Popular na Cohabpel”, observa um aposentado com 75 anos de idade.

PROFESSOR e advogado Marcus Cunha, suplente de vereador, desfiliou-se do PSB. Deve ingressar no PDT.

A CHUVA forte, com raios e rajadas de vento, segunda-feira à noite, voltou a causar danos na rede elétrica. Ficaram sem abastecimento 29 mil pessoas em zonas da cidade e na colônia de Pelotas, Capão do Leão, Morro Redondo, Arroio do Padre, Canguçu, Piratini, Cerrito, Pedro Osório e Herval. Diversas equipes da CEEE foram mobilizadas para restabelecer a energia elétrica nas áreas atingidas.

EM RIO GRANDE o estacionamento rotativo pago, na área central, está funcionando muito bem, sem reclamações dos motoristas. Na semana passada o Prof. Alencar Proença, reitor da UCPel, esteve na cidade Noiva do Mar participando de um evento, e constatou que o estacionamento rotativo proporciona vantagens para quem deseja estacionar, temporariamente, no centro. Também viu muitos azuizuinhos fiscalizando o trânsito, coisa rara por aqui.

Foto: Picasa/Galeria Publica de Marcelo
O QUE não funciona é o trans-porte de veículos, pela balsa que faz a travessia Rio Grande – São José do Norte. O amigo Gildo Oliveira padeceu duas horas e meia na fila de espera, com a família – inclusive crianças – para fazer a travessia. Tudo porque a balsa carregou duas jamantas com reboques e mais de 10 carros tiveram que ficar de fora da travessia. Até quando???

EM TERMOS práticos, o que a escola pode fazer com alunos que, ao que tudo indica, não querem estudar? Que nem comparecem regularmente? Que precisam ser monitorados para se saber se chegaram à escola? Creio que, em inúmeras situações, o maior desafio da escola é querer ensinar a quem não quer aprender... Assim, não existe método pedagógico que funcione... Talvez LINHA DIRETA esteja pintando um quadro pessimista da educação no Brasil, mas esta é a realidade que os educadores enfrentam cada vez mais nas escolas.

SE REZAR MORRE!


Chegou um cara no bar e gritou:
- Me dá uma pinga aí!
O balconista encheu o copo e advertiu:
- Aqui todo mundo que toma pinga joga um pouco no chão e oferece pro santo!
- Aqui, ó! Pro santo eu dou uma banana!
No mesmo instante o braço do cara endureceu de tal forma que não se mexia.
- O que aconteceu? – gritou o homem, desesperado.
- O senhor ofendeu o santo e ele te castigou. Mas como é a primeira vez que o senhor vem ao bar, vou resolver isso.
O balconista chamou todos os fregueses e pediu que rezassem. O raço do sujeito foi voltando ao normal. Um velhinho viu tudo e ficou impressionado. Foi ao balconista, pediu uma pinga e tomou de uma vez. Aí, o balconista perguntou: - E pro santo?
O velhinho abaixou as calças e tirou o bilau pra fora: - Aqui pro santo...! O danado endureceu na hora. O velhinho sacou uma arma e gritou:- Se alguém rezar aqui, morre! (Hi...hi...hi...)