25 de abr de 2010

BAR DIDI

Esta, o Garanhão de Pelotas tirou do rádio. Dos bons tempos de rádio esportivo. Ele escutava a Cultura Rio-Grandina. Tinha clássico no domingo: Rio Grande x Riograndense. Campeonato citadino. Sábado, tudo pronto para a jornada dominical. Narrador escalado: Minuto; Comentarista: Laranja; repórter-de-campo: Café. Até os patrocinadores já estavam com os textos em dia. Menos o Bar Didi.

E se entende: é que Didi, dentre outras coisas que vendia, fazia jogo do bicho. Na sexta-feira, a polícia deu uma batida lá no bar, apreendeu as apostas e prendeu o Didi.

Os radialistas não deixariam, só por isso, de prestigiar um dos seus melhores e mais assíduos patrocinadores. Foram para o estádio no domingo, de malas e bagagens.

Começa o jogo e lá pelas tantas, no meio da narração, entram os comerciais. E vem, no meio deles, o texto-relâmpago e improvisado do locutor:

- Didi foi preso porque fazia jogo de bicho. Seu irmão manda avisar que continua atendendo no mesmo lugar! Bar Didi, na Junção. Chegue lá!

E assim foi o jogo inteirinho. Depois do empate em 2x2 a equipe da emissora foi, como era de hábito, tomar uma cervejinha no Bar do Didi. Deram com a cara na porta. O bar estava fechado. A polícia escutara a transmissão, atendeu ao apelo comercial, foi lá e... prendeu o irmão do Didi.

HAI-KAIs & PROSA
Dia das Letras D e E

D
Descaso na Criação
Eu desembesto:
Deus fez o mundo, mas só
Cuida do resto.
Dignidade
Tem piedade.
Pisa nos outros, mas com...
Dignidade!


O pai protesta:
A meia-gravidez é
Quase-honesta


DEMOCRACIA


Já deu para ver que na democracia brasileira, somos governados por assembléias populares apenas quando os governantes nada podem fazer sem elas. E, assim – como acontece nas eleições – o povo acredita que é ele quem governa. Na realidade, os que mandam, estão somente transferindo para cada um de nós o direito de ser o opressor de nós mesmos. Estou convencido de que a democracia só existe porque o regime republicano é uma necessidade para as nações ingovernáveis. No Brasil, a democracia vem substituindo as nomeações paridas por uma oligarquia disfarçada de políticos, pela escolha feita por uma minoria incompetente e emburrecida.


E
Educação
Paciência!
Diploma não garante
Presidência.


Ledo engano...
Nem o reitor consegue
Passar de ano.


Estatura popular
Elogio em vão:
“Sou o seu maior leitor”...
disse o anão.
Ética
Ética, se viu...
É pra quem nos manda pro
PT que pariu!
Etiqueta
Por favor, dona...
Onde vai, o caroço
Da azeitona?


Ai, Benedito!
Como se esconde o
Tal de palito?!?


ETERNIDADE
Justamente aqueles que não sabem o que fazer desta vida é que nos prometem uma outra que nunca se acabe. Bolas, o Sarney e o Paulo Coelho são imortais!

LINHA DIRETA
Hélio Freitag
Diário da Manhã- Pelotas RS

CÂMARA MUNICIPAL, ao rejeitar o projeto de lei concedendo gratuidade no transporte coletivo para os idosos residentes na Colônia, comete uma grande injustiça. Trata os idosos que moram no interior como cidadãos de 2ª classe. Só quem mora na cidade recebe tratamento diferenciado. Os de 1ª classe podem ser transportados na área urbana sem pagar. Os da colônia, mesmo os velhos pobres, que se lixem.

VERGONHOSAS também foram as abstenções e ausências do plenário na hora da votação.
FAMILIARES da conhecida radialista aposentada Dora Elisa estão solicitando sangue, de qualquer tipo. Doadores devem comparecer no Banco de Sangue da Santa Casa. Dora Elisa, com problemas de saúde, encontra-se internada no quarto 107 daquele hospital.
LEVANTAMENTO preliminar dá conta de que mais de 10 mil pessoas são viciadas e dependentes do crack (a pedra maldita) em Pelotas. Número que cresce todos os dias.
PELOTENSES invadiram Rio Branco, na fronteira do Uruguai com Jaguarão no feriado de Tiradentes. A cotação do dólar, nas lojas, era de R$1,83 a R$1,85. Um par de tênis, de boa qualidade, que custa aqui mais de R$500,00, é possível ser comprado lá por R$190,00. Vinho chileno, de primeira linha, por R$6,40. Lençol elétrico que está sendo vendido em Pelotas por mais de R$150,00 sai por R$51,00 em Rio Branco. E por aí vai...
TAMBÉM verificou-se grande movimento nas farmácias uruguaias para a compra de medicamentos para hipertensão, enxaqueca, tireóide e até o Tamiflu (para a gripe suína) que tem sua venda proibida no Brasil e que lá custa entre R$105,00 e R$110,00 a caixa.
SUCESSO total o álbum de figurinhas da Copa do Mundo. Em São Paulo, as bancas já estão limitando o número de pacotes de figurinhas a 20 por mês para cada cliente. Um grupo de assaltantes roubou um carregamento de 135 mil figurinhas que – se comercializadas – podem chegar a R$20 mil.
MAS o curioso é que o álbum já trás a convocação da Seleção Brasileira. Atletas como Adriano, Nilmar e até Ronaldinho Gaúcho aparecem como craques da Seleção que irão à Copa. Por falar em Adriano, o álbum informa que o craque do Flamengo pesa 86kg. Adriano já passou dos 100kg há tempos.
CONFRADE Rogério T. Brodbeck manda este foguetinho:
“Quinta-feira, 22, 19h, sinaleira da Félix com Voluntários em pane (sinal verde para os dois lados), congestionamento, hora do pico. Dois azuizinhos na calçada, um conversa animadamente com transeuntes, o outro ao celular certamente pedindo reparo para o semáforo. E o tráfego? Que se lixe. E eu que pensava que os nobres agentes eram também para efetuar o controle do tráfego por gestos em ocasiões como estas...!!”
ACOMPANHAMOS com tristeza as mortes que ocorrem no Estado, em especial nos feriados e fins de semana, dias em que, em tese, deveriam ser para as pessoas viver em harmonia. Negativo: são mortes no trânsito, nas casas de família, nas ruas, nas boates em toda a parte.
ATÉ entre estagiários, no Congresso, a prioridade é contratar parentes de senadores, deputados e de funcionários graduados. É o pré-nepotismo.


50 ANOS DE CASADOS


Num belo dia a vovó acordou bem de manhã e foi na cozinha tomou um gole de pinga, e foi na porta do quarto do véio e disse:
- Véio, hum... hum; aí meu véio, hoje nóis estamos fazendo 50 anos de casados você quer que eu mate um pato, um porco ou um marreco?
O velho assustado gritou:
- Não mata velha, não mata que os bichos não tem culpa! (Hi...Hi...Hi...)