24 de jul de 2011

UMA ESPINGARDA POR UM ROLEX

O Garanhão de Pelotas  morou muitos anos cercado pelo Mediterrâneo, mais precisamente em Palermo, por acaso capital da Sicília, por pura coincidência berço da Máfia. Foi lá que aprendeu o ofício de ser consultor de grande porte dos governos brasileiros desses últimos anos.

Por isso mesmo, nuncanahistoriadessepaís ele deixou de ser um pai zeloso e guardador de seus filhos, seus heróis, seus herdeiros. Sempre que descansava do duro ofício de lobista das coisas da vida pública que botava na privada, o Garanhão  se recolhia ao doce aconhego do lar.

Sempre volteado por sua esposa de ocasião, suas indefectíveis três secretárias executáveis e pela filharada que produzia aos borbotões, posto que grana para a sua manutenção não era problema, o Garanhão  era um exemplar chefe-de-famiglia.

Quando seu filho mais moço - naturalizado italiano como toda a prole - completou a maioridade, o nosso corruptível consultor republicano, deu-lhe de presente, como era hábito em Palermo, uma espingarda calibre 12 de cano serrado.

Passado bom tempo, libertando-se momentaneamente, num desses finais de semana, da azáfama de agradar a gregos e troianos nesse Brasilzão que os últimos governos transformaram num enorme cabungo, o Garanhão de Pelotas, a bem de conversa com seu caçula bem educado, quis saber por onde andava a espingarda.

O garotão, sempre delicado demais para o gosto paterno, disse com voz fina e melodiosa, cheia de admiração e certos temores pelo duro genitor:

- Troquei por um Rolex, meu pai.

O Garanhão  saltou fora das calças, perdeu as estribeiras e só não livrou-se das cuecas porque, mais do que um trabuco ou coisa parecida, podia haver restos de dólares por ali que ainda não tinham sido encaminhados aos devidos destinos:

- Desgraciato! Uma espingarda por um relógio!
- Ma é de oro, signore.
- É um relógio, porca pipa! Quero só ver o quê você vai fazer no dia em que um patife qualquer le chiama putana la tua mama. Que cosa fa?!? Em vez de lhe dar um tiro, você vai dizer pra ele que são 3 horas da tarde?!?

MORAL DA HISTÓRIA - Nada mostra melhor a pesonalidade de cada um do que a maneira de comportar-se.