8 de out de 2010

REZA FORTE
Dos 20 milhões que votaram em Marina, morena que se pintou de verde, até pode mesmo que o tenham feito porque desejam uma mulher para o cargo de Presidente da República. A postulante Dilma deve rezar - se é que uma atéia reza - que dentre esses 20 milhões, os que preferem uma mulher a um homem no Palácio, sejam uma absoluta e esmagadora minoria. É que esses, entre as duas concorrentes, escolheram Marina porque não quiseram votar em Dilma.

FILHO ABANDONADO
Dilma, sem lembrar que é a mãe de dois Planos de Aceleração do Crescimento, está prometendo tocar o PAC-2. O PAC-1 é o caso típico de filho abandonado. Nem se criou, ficou órfão e a mãe já está prenhe de outro.

ESTRANHA
No programa de TV da postulante do PT, uma bonita jovem afro-descendente sorri para mim e tenta me convencer que a Internet é desonesta e que Dilma é honesta. Não lhe dou a menor bola. Desde pequenininho que minha mãe me ensinou: - Nunca dê ouvido para estranhos. Nem fale com quem você não conhece.

LAVAR AS MÃOS
Uma superbactéria está matando gente nos hospitais de Brasília. Já morreram oito e mais de 100 pacientes foram atacados pela poderosa. Aí vem o especialista lá do Ministério da Saúde e recomenda: - É essencial que lavem as mãos. Assim é que o ministro Temporão avisa: a persistirem os sintomas, procure o cartório mais próximo e troque seu nome para Poncio Pilatos.

OITO EM QUATRO
Preste bem atenção: tudo que Dilma promete fazer agora em quatro anos é justamente aquilo que Lula não fez em oito.

O CABO ELEITORAL
Lula continua o mesmo. Agora que Dilma tomou uma sapatada no meio da testa, ela já não é mais aquela para Lula. Ele se limita a uma lá que outra inserção no programa de TV, com a mesma cara de cabo eleitoral que trocou pela de presidente da República e com o mesmo jeito que cabulou eleitores para todos os candidatos do PT e seus genéricos. Dilma está virando aquela que foi sem nunca ter sido. A única esperança de Lula é a gentil paciência e o enorme comedimento de Zé Serra.

CULPA DO CARIOCA
Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro diz que "Rio vive momento ruim na Segurança Pública". Até parece que o Rio não é um estado da Federação que tem como governador um Sérgio Cabral e como presidente da República o Cara chamado Lula. Só falta dizer que a culpa é da população que insiste em viver no Rio.

O GOLPE DO FHC
Na TV Dilma diz que vive uma das campanhas "mais caluniosas" e quer dar o golpe do FHC e confrontar os governos de Lula e Fernando Henrique Cardoso. Ela, assim como Lula, não sabe que FHC não é candidato. Dilma não sabe também que, embora de curta memória, o brasileiro ainda tem bem recente suas declarações como atéia e a favor do aborto. Afinal, essas coisas foram ditas em 2008 - quando ela era apenas a dona da Casa Civil e nem sabia que seria promovida a poste lulático. Tem vídeo sobrando por aí. Nem é preciso dossiê nenhum. Mas, como dizia, o mestre Lula diante do escândalo dos panetones e os emaranhados de Sarney: - Vídeos não dizem nada.

O ÚNICO
A propósito, o escândalo do Panetone, em Brasília, foi o único que explodiu sem que o detonador fosse apertado por Lula. Faz sentido, foi também o único durante o seu governo que o protagonista não era do PT. Ainda assim, Arruda era um irmão, camarada, amigo de fé, companheiro bom e batuta. É verdade e ainda rima.