4 de ago de 2011

OPS! MUITO PRAZER.

Cena de balada. Clima de boate desse terceiro milênio, onde até os mais jovens são do século passado. Pois o Garanhão de Pelotas fez o seu primeiro xixi no mundo 21 anos antes que irrompesse a aurora do primeiro dia do ano 2000. Não é nada, não é nada, ele é de 1989 - quase uma lenda viva.

E lá estava ele com seu chopinho bem-tirado na mão, atravessando a pista congestionada por aves raras de todas as espécies - homens e mulheres de todos os sexos e aniversários - quando esbarrou inadivertidamente num baladeiro parrudão. Molhou a camisa do cara que, por sua vez, emborcou a própria tulipa de chope no chão...

- Ops, desculpe - disse amável o Garanhão.

A resposta foi um muchocho à beira de um rosnar e de um olhar fulminante em sua direção. O Garanhão não se abalou. Estava ali pra se divertir. Tentou mostrar que era de boa paz. Colocou amigavelmente a mão sobre o ombro do irrascível boêmio de arrabalde e convidou-o com um sorriso conciliador:

- Foi mal, cara. Venha comigo até o balcão, vou te pagar um chopinho novinho em folha...
- Sai de mim, cara... Eu queria tomar é aquele ali que você jogou fora...
- Quiéisso, parceiro... Faço questão, te pago um geladinho de colarinho maduro...
- Sai pra lá, eu quero é aquele ali no chão.
- Não faz assim, cara. Não procura encrenca, eu não sou de briga.
- Olhaqui, babaca! Você não é, mas eu sou. Tu sabe com quem cê tá falando?- indagou dizendo o truculento, já enrolando a língua e triturando o português.
- Sei não, amigo. Mas...
- Eu sou polícia. Polícia federal!
- Pô, parceirão, polícia federal? E além desse, quê outro defeito tu tem?! - debochou o Garanhão.
- Tu não entendeu, mané? Sou polía federal!
- Muito prazer, eu cheguei ontem do Japão...
- E eu com isso, por que ocê não ficou por lá?!? - continuou o implicante.
- Porque eu vim comemorar com a minha turma o título de campeão mundial de kickboxer que acabei de ganhar em Tokio!

Deliciou-se com a cara do provocador, deu meia volta, não pagou chope nenhum para o pitbundão e foi gozar as delícias de mais uma festa no Brasil, antes de voar na manhã seguinte para a Lituânia, onde tinha mais um torneio internacional pela frente. Um torneio de... Golfe.

MORAL DA HISTÓRIA - A cortesia é é um artifício das pessoas de boa paz para manter à devida distância os estúpidos e brutamontes.