4 de ago de 2011

CORREDOR DE MINISTÉRIO

Já faz algum tem o Garanhão de Pelotas  cumpria a sua rotina de lobista pelos corredores do Ministério dos Transportes de Valores do Brasil. Andava ali pelo terceiro andar quando, de repente, saíram de braço dado do gabinete o ministro e um deputado que mandava e desmandava na pasta.

Nem se deram ao desplante de reparar na presença do Garanhão. Seguiram batendo um papo descontraído na direção do elevador. Era mais de cinco da tarde e o happy hour não podia esperar. O nobre frequentador dos corredores ministeriais escutou a conversa que os dois ilustres senhores jogavam fora:

- Ministro, você viu o relógio que o Pagot estava usando?
- Não, não vi... Me mostra.

MORAL DA HISTÓRIA - Nos corredores dos ministérios os bastidores andam de braço dado. Mais do que ouvido é preciso ter olho vivo.