26 de abr de 2011

SARGENTO GARCIA, O CABO

O grande conselheiro de Lula, Marco Aurélio Sargento Garcia, está ficando cada vez mais "cabo" na hierarquia do gabinete da primeira-presidenta Dilma.

Acaba de perder o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social. O Conselhão sai da Secretaria das Relações Institucionais e vai para Moreira Franco, do PMDB.

Marco Aurélio Top-Top Garcia está voando baixo. Michel Temer, aos poucos, vai se consolidando como o vice mais vice-presidente da história do Brasil.

LOGOMARCA DO PSD
Kassab não quis para o seu PSD o número 51. Diz que foi para evitar boas idéias a respeito de um eterno candidato a presidente da República. Escolheu um número redondo: 30. Olhaí ao lado o logotipo de Kassab.

ARAPUCA
A primeira-presidenta Dilma diz que está "imensamente preocupada com a inflação". Até parece que ela não usa cartão corporativo e que nem sabia dessa "herança bendita" de Seu Encarnado, o que não desencarna nunca do poder. O dragão da inflação é só uma das arapucas para Lulalá em 2014.

SURRA PERMANENTE
Câmara vai discutir bullying na quarta-feira. O brasileiro apanha dos políticos o tempo todo e ninguém discute isso.

MESMA LAIA
A polícia do Senado não aceitou denúncia do roubo do gravador do repórter da Bandeirantes contra o senador Roberto Requião. Mandou o jornalista se queixar pro bispo. Ele só encontrou por lá a Madre Superiora. Sarney fez ouvidos de mercador.

REQUIÃO, O VALENTÃO
Não é raro Roberto Requião, conhecido barraqueiro - que seguidamente leva uns tapas na cara - desnudar seu caráter truculento e perigoso.

neste início de semana, ele não gostou da pergunta de um repórter e surrupiou-lhe o gravador.

Como a escamoteação foi pública e notória, acabou devolvendo o objeto roubado. Dessa vez, ele devolveu o que pegou na mão grande.

De qualquer maneira, repare bem nessa obra de arte aí na marginal direita do texto: o valentão tem só dois braços e duas pernas. Ah sim, um cuecão cheio de bolsos e não usa sutiã.

MODÉSTIA À PARTE...
Dia 21 de abril, em Ouro Preto-MG, depois de acender a Pira da Liberdade, a primeira-presidenta se comparou aos heróis companheiros de Tiradentes na Conjuração Mineira.

Nada demais. Perto de Lula que se compara a Jesus Cristo, a antiga guerrilheira Dilma foi até modesta na sua solene inconfidência. Um dia ela chega lá.