25 de abr de 2011

OS COELHINHOS QUE COMEM OS BRASILEIROS

Brasília ainda não acordou da letargia do feriadão da Páscoa. Hoje é só segunda-feira. Deputados, senadores ministros de todos os poderes constituídos deram um chocolate nos brasileiros e foram exercitar nas cercanias de seus currais políticos os defeitos que trazem da base eleitoral para a capital federal como se fossem virtudes.
Mike Ronchi
Brasília sem essa pandilha de sevandijas é muito mais bonita, muito mais limpa, muito menos perigosa. O trânsito é bem melhor, flui com naturalidade; nos shoppings, nos supermercados, nos clubes, nas ruas, você sabe com quem está falando.

Pena que na terça-feira, toda terça-feira, isso já começa a mudar. Maravilha que eles só ficam até quinta de manhã, quando voltam de malas e bagagens para suas cidades de origem, onde aprenderam a ser o que são.

A vida em Brasília é assim. Paz e harmonia, nos fins de semana. Ainda bem que são prolongados. Duram de sextas a terças-feiras. Melhor ainda é que o período de fertilidade política é uma permanente homenagem ao coelhinho pascal.

O ano inteiro deputados, senadores, ministros, notáveis servidores de carteirinha, aloprados são rápidos e rasteiros como os coelhinhos para passar a cenoura nos brasileiros.

Em dois dias e meio de expediente semanal, eles sobem em cima do povo e ainda têm tempo para querer saber: - Vai ser bom... Não foi?!?