13 de mar de 2011



O endereço do professor Planela

Há dois mil anos, o Garanhão de Pelotas foi colega de turma na Universidade Católica de José Cruz, hoje um dos mais lidos jornalistas investigativos do esporte nacional. Seu blog www.blogdocruz.blog.uol.com.br/ tem a credibilidade de quem sabe o que diz e o que deseja para os destinos esportivos do país. Conta com dezenas de milhares de acessos diários. Pois eles - Cruz e o Garanhão - foram alunos contemporâneos do professor Planela, um reconhecido cientista de tempo e alma integrais.

Um dia, quase noite, depois de uma exaustiva reunião do Conselho Universitário, o Garanhão resolveu fazer uma gentileza ao respeitável mestre e, cumprimentando com o chapéu de Zé Cruz, perguntou a Planela se ele queria uma carona:

- Professor, o senhor gostaria que o Cruz o levasse até em casa?...
- Sim, sim, tudo bem...

Cruz não teve como negar, até porque levaria de bom grado o sempre atencioso e bondoso professor até sua residência, no centro da cidade. Dirigiram-se ao carro. assim que se acomodaram, Cruz perguntou ao honorável carona:

PHOTONEWSA sua casa ainda é ali na Deodoro, perto da Voluntários?
- Sim, sim, tudo bem...
- O senhor ainda mora ali?
- Sim, sim, tudo bem...

Zé Cruz então, conduziu o mestre, sem mais conversas e delongas, eis que Planela não era de muito papo. Sempre fora um tipo atencioso, mas reconhecidamente caladão. Alguns minutos depois, Zé Cruz estaciona em frente à casa de Planela:

- Pronto, mestre. O senhor mora aqui, não é?
- Sim, sim, perfeitamente.
- Então boa noite professor, o senhor está em casa...
- Sim, sim... Mas esqueci de lhe dizer que estou veraneando lá na praia do Laranjal.

Cruz deu meia volta e, com a paciência que lhe é peculiar, levou Planela até à casa de praia a bons quilômetros dali. Quando voltou para o barzinho de sempre, ali ao lado da Universidade, quase meia-noite, encontrou o Garanhão de Pelotas dando risada ao lado de duas lindas e alegres colegas de aula, já no terceiro chopinho bem-tirado.